A menina que roubava livros

A-Menina-que-Roubava-Livros-poster 4 stars
Tudo bem, talvez eu esteja um pouco atrasada com meus comentários, ate por que fui sábado assistir o filme A menina que roubava livros, baseado na obra literária de Markus Zuzak. Mas de qualquer forma não conseguiria ficar sem registrar aqui minha opinião, de um dos meus livros favoritos, que me deixou cheia de emoções cada pagina que passava. Mas não vou me adentrar nesse mérito agora, sendo que já falei bastante no post http://goo.gl/r7be80

filme_-a-menina-que-roubava-livros-1 Comovente é a palavra mais forte que me vem à mente para descrever minhas duas horas na salinha do cinema. A canadense Sophie Nélisse interpretou com maestria o papel da protagonista Liesel Meminger com seus olhos marcantes e expressivos, deixou transparecer emoções como palavras estivessem sido ditas. Também se destacam no filme com suas belas performance Geoffrey Rush e Emily Watson no papel de pais adotivos da Liesel, dupla dinâmica que demonstram como o amor pode ser demonstrado de formas diferente.

filme_-a-menina-que-roubava-livros-4 Eu gostaria de conseguir não comparar o filme ao livro, já que tanta gente acha isso um tanto presunçoso, mas como isso é impossível no mundo dos leitores fica aqui minha percepção, adorei a obra cinematográfica, sozinha sem dúvida não poderia criticá-la. Mas lado a lado com a fantástica historia escrita por Zuzak, devo dizer que o roteiro não se aprofundou na história, claro que em um longa metragem não é possível ter todas as cenas de um livro de mais de 500 páginas, o que quero dizer é que no final senti uma superficialidade em momentos que deveriam ter sido muito mais arrebatadores, como o relacionamento de Lisiel e Max, que se ajudam tanto emocionalmente durante toda a narrativa.

Claro que uma historia que se passa na segunda guerra mundial, ficção ou baseada em sobreviventes desse período, é arrebatadora por si só, e não faltou funga-funga no final do filme, mas deixo aqui 4 estrelas contra as 5 do livro, já que ate a morte não se fez tão presente como principal narradora.
Mudando um pouco o rumo da critica, A menina que roubava livros é sem dúvida um ótimo programa para a família, não restringe idade nem gênero, é sucesso garantido, e fique de olho por que nem os meninos seguram as lágrimas nessa sessão. 😉

Texto por: Nayara Coelho

A lista de Schindler

imgres3 5 estrelas

Com quase 20 anos exatos de seu lançamento o filme americano A Lista de Schindeler, um clássico baseado na obra de mesmo nome de Thomas Keneally, poder ser considerado uma das melhores obras dos anos 90. É uma narrativa sobre Oskar Schindler, um empresário alemão que com sua genialidade em relações pessoais e com a ajuda do judeu Stern conseguiu salvar a vida de mais de mil judeus durante o Holocausto ao empregá-los em sua fábrica de panelas esmaltadas que então viraria fabricada de armas bélicas que nunca dispararão sequer uma bala. Nessa obra prima de Steven Spilberg, Schindler é representado por Liam Neeson que incorpora de forma brilhante o alemão nazista, mulherengo, oportunista e carismático. Já o talentoso Ben Kingsley desempenha o papel do braço direto de Oskar, o contador de suas fabricas durante a guerra, um serio e inteligente judeu chamado Itzhak Stern.
É difícil falar de um trabalho tão perfeito, então vou tentar colocar em palavras o que senti. Um filme com mais de 3horas de duração e só consegui levantar do sofá para uma breve pausa extremamente necessária. Spilberg me fez sentir ódio, raiva, admiração e uma tristeza profunda ao longo desses 195 mim, diferente de simplesmente saber que o holocautro aconteceu, como um evento na historia, assistir a lista de Schindler te leva a realidade vivida pelos judeus a mercê dos nazitas. Um longa metragem em preto e branco que me tirou o folego, me fez chorar, mas acima de tudo me fez acreditar que basta uma pessoa para fazer a diferença, para o bem ou para o mal.

Data de lançamento: 30 de novembro de 1993 (Washington, D.C.)
Direção: Steven Spielberg
Duração: 195,5 minutos
Canção original: Por una cabeza
Música composta por: John Williams
Vencedor do Oscar de 1994:
Melhor Filme (Steven Spielberg), (Gerald R. Molen) e (Branko Lustig)
Melhor Diretor (Steven Spielberg)
Melhor Roteiro Adaptado (Steven Zaillian)
Melhor Fotografia (Janusz Kamiński)
Melhor Direção de Arte (Ewa Braun) e (Allan Starski)
Melhor Edição (Michael Kahn)
Melhor Trilha Sonora Original (John Williams)
imgres

Sinopse
“A inusitada história de Oskar Schindler (Liam Neeson), um sujeito oportunista, sedutor, “armador”, simpático, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista (o que não o impediu de ser preso algumas vezes, mas sempre o libertavam rapidamente, em razão dos seus contatos). No entanto, apesar dos seus defeitos, ele amava o ser humano e assim fez o impossível, a ponto de perder a sua fortuna mas conseguir salvar mais de mil judeus dos campos de concentração.”
Continuar lendo